Meditações › 17/08/2017

“A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda” (Oliver Goldsmith).

O verdadeiro heroísmo do homem não é medido por louros, medalhas ou condecorações, e sim pela coragem e perseverança com as quais ele enfrenta cada dia. E a coragem, caros leitores, é justamente a virtude agir pelo coração. O coração enquanto centro da pessoa, lugar da cordialidade, do amor e do afeto… A coragem nos faz avançar, mesmos diante dos medos que tentam nos paralisar…

Para navegar contra a corrente são necessárias condições raras: espírito de aventura, coragem, perseverança e paixão. É preciso ter paixão pela vida, paixão pela missão, por tudo aquilo que fazemos… Depois, construir a virtude da com-paixão: eu sou um com todos, eu caminho com todos, eu busco o melhor da vida como todas as outras pessoas…

Frei Paulo Sérgio, ofm